ESSÊNCIAS DE NEPAL E TIBET

7 noites / 8 dias

Sobre
ESSÊNCIAS DE NEPAL E TIBET

Poucos países são tão imediatamente ligados a uma de suas atrações como o Nepal. A Torre Eiffel é símbolo inequívoco da França, assim como a Estátua da Liberdade é a imagem perfeita dos Estados Unidos. Porém, nenhuma tem a força e a majestade da maior montanha do planeta, o Monte Everest. É certo que o Nepal divide as honras com a China, mas toda a história de seu batismo e sua histórica e definitiva conquista estão ligados ao lado nepalense. Em 1953, o neozelandês Edmund Hillary e o sherpa Tenzing Norgay conquistaram os 8848 metros da montanha que os tibetanos chamam de Chomolungma, Mãe Deusa da Terra, e os nepaleses de Sagharmata. De lá para cá as ruas de Kathmandu e o campo-base do Everest tornaram-se uma espécie de esquina do mundo, repleta de trekkers e montanhistas de todo o globo, dos que planejaram a vida inteira para estar lá aos que só estão de passagem, satisfeitos com a vista da pirâmide de gelo e rocha. Com uma população dividida em diversas etnias e majoritariamente hindu, o país ainda é muito pobre, com infraestrutura e serviços turísticos precários. E a situação política instável não ajuda o acesso a alguns lugares com grande beleza cênica e importância histórica. O Vale Kathmandu é listado como Patrimônio da Humanidade pela Unesco, contendo o templo budista de Swayambhunath. A terra natal de Sidartha Gautama, o Buda, a pequena, mas movimentadíssima Lumbini e a cidade-lago de Pokhara são algumas atrações que chamam a atenção. Nas partes baixas do Nepal, é a rica fauna do Parque Nacional Chitwan e da Reserva de Vida Selvagem Koshi Tappu que são a grande atração. É possível ver alguns grandes animais, como rinocerontes, além de crocodilos e aves, em animados safáris no lombo de um elefante ou, mais tradicionalmente, em jipes. Emocionantes descidas de bote são a pedida em rios como o Arun e o Thrishuli. As águas de degelo dos Himalaias e, principalmente, das monções descem vale abaixo em corredeiras poderosas com alto grau de dificuldade. O rafting no Nepal é de altíssimo nível e é explorado através de expedições que levam cerca de uma semana.

ESSÊNCIAS DE NEPAL E TIBET

Roteiro
COMPLETO

Kathmandu

Chegada a Kathmandu e traslado ao hotel. Jantar e hospedagem. Kathmandu é a capital do Nepal e a cidade maior do país, combinando história e uma crescente modernidade. O centro histórico acolhe em seu apinhado interior vagas e templos, que nada têm a ver com as áreas residenciais, luxuosos hotéis, restaurantes e lojas da cidade afora. O coração da cidade se acha na praça Durbar, rodeada pelo rio Vishnumati ao oeste, o parque Ratna ao leste, o rio Bagmati na parte sul e a zona de Thamel ao norte.

Kathmandu – Patan – Kathmandu

Café da manhã. Pela manhã, visita da cidade, chamada Cidade da Glória, para conhecer as atrações históricas e culturais. A visita inclui a praça Durbar, Kasthamandap (da qual se diz que está construída de uma só peça de madeira), Kumasi Ghar, o templo da única deusa viva em todo o mundo, e o palácio de Hanuman Dhoka, palácio medieval dos reis Malla. Breve paragem em Kal Bhairab, morada do deus da destruição, e no templo de Taleju, construído em 1549 d.C. A seguir, visita da estupa de Swoyambhunath, uma das estupas budistas mais antigas de todo o mundo, magistralmente estabelecida numa colina com uma maravilhosa vista do Vale de Kathmandu. Este lugar recebe o apelido de Templo do Macaco. Pela tarde, visita de Patan, localizada sobre uma meseta que se estende sobre o rio Bagmati, ao sul de Kathmandu. Famosa como centro de belas-artes e pelo soberbo trabalho de seus artesãos, Patan é conhecida também como Lalitpur, a Cidade Formosa. É essencialmente uma localidade budista, da qual se afirma que foi fundada no século III a.C. pelo imperador Ashoka, ainda que não exista constância histórica disso. As inscrições que se descobriram revelam que Patan foi uma importante metrópole desde tempos muito remotos. É famosa por seu artesanato, contando com um museu aberto recentemente. Perto deste lugar se encontram também o Templo Krishna, o Monastério Dourado e o Templo de Mahabodhi. Regresso a Kathmandu, jantar e hospedagem.

Kathmandu – Bhaktapur – Kathmandu

Café da manhã. Pela manhã, visita a Bhaktapur, a Cidade dos Devotos, onde se poderão percorrer as estreitas passagens contemplando os antigos templos e casas do lugar. O tour começará com uma visita à Porta Dourada e depois continuaremos o nosso passeio visitando o Palácio das 55 Janelas, a Porta do Leão, o Templo Nyatpola (o mais alto dentro do seu estilo em todo o Nepal), o templo de Bhairab e o templo de Dattratraya. À tarde, visita ao Pashupatinath, um templo hindu dedicado a Shiva. Este enorme complexo está assentado às margens do rio sagrado Bagmati. Somente está permitido o acesso ao interior do recinto deste templo aos indus, e os turistas poderão contemplá-lo do outro lado do rio. Depois, faremos a visita de Boudhanath, a estupa budista considerada como a maior a nível mundial. Esta enorme estrutura tem a particularidade de contar com quatro pares de olhos, cada um orientado em direção aos quatro pontos cardeais. Retorno a Kathmandu, jantar e hospedagem.

Kathmandu – Lhasa

Café da manhã. Traslado ao aeroporto de Kathmandu para tomar o trajeto aéreo até a cidade de Lhasa. Chegada, traslado ao hotel e check-in. Resto do dia livre para aclimatar-se. Hospedagem. Lhasa é a capital do Tibet, situada na meseta tibetana e rodeada pelas montanhas do Himalaya. Encontra-se a uma altitude de 3.650 metros sobre o nível do mar, no vale do rio Brahmaputra, sendo a segunda cidade mais alta da Ásia. Lhasa quer dizer “lugar dos deuses” e é a sede tradicional dos lamas e lugar considerado pelo budismo como o centro mais sagrado. Nesta cidade se pode sentir que o passado se faz vivo em seus mercados, em seus mosteiros, em suas ruas e sobretudo na alma desses peregrinos, que, seguindo o costume secular, percorrem as ruas desgranando suas preces.

Lhasa

Café da manhã. Visita do Palácio de Potala, residência dos Dalai Lama; está situado na montanha Hongshan e abarca uns 410.000 metros. Foi centro político e religioso do Tibet até 1959, e ainda hoje é um importante centro de peregrinação. O recinto é praticamente uma cidade, com seu labirinto de salas e pavilhões, já que nele não só se encontravam as numerosas salas destinadas ao governo, suas capelas e seus tesouros, senão outras muitas destinadas a funções secundárias, como escola, prisão, escritórios menores ou armazéns. Continuaremos visitando o Mosteiro de Drepung, situado aos pés da montanha Gambo Utse. Cobre um área de 250.000 metros quadrados e dava refúgio a 7.700 monges durante seu apogeu, sendo o mosteiro de maior tamanho entre os de seu gênero. Visto de longe, sua grande estrutura branca dá a aparência de uma pilha de arroz, de onde deriva seu nome. Finalizaremos a visita com o Palácio de Verão Norbulingka, ou “joia do parque”, antiga residência de verão dos Dalai Lama, hoje convertido em parque para desfrute do povo. Esta original sucessão de pavilhões e jardins foi iniciada pelo sétimo Dalai Lama, no ano 1754, mas não foi utilizado como residência dos Grandes Lamas até os primeiros anos do século XX. Hospedagem.

Lhasa

Café da manhã. Visita do Mosteiro de Sera, situado aos pés da colina Tatipu e construído sobre uma elevação do terreno, parece o guardião de toda a cidade. Erigido em 1419 por Shakya Yeshe, sua importância foi crescendo com os anos, convertendo-lhe sobretudo num importante centro educativo, com seus quatro colégios. Continuaremos visitando o templo Jokhang construído faz 1300 anos pela dinastia Tang, e fundado, segundo a tradição, para proteger a estátua de Buda trazida pela princesa nepalesa Chif-Zuent. Finalizaremos na rua Barkhor, símbolo da população e cultura tibetana. Hospedagem.

Lhasa

Café da manhã. Pela manhã visita do Instituto Médico Tibetano, escola de medicina e astrologia que ainda hoje em dia funciona como hospital de medicina tradicional. Em seu interior há uma exposição da evolução da medicina tibetana e uma série de thangkas que descrevem com bastante detalhe as diferentes técnicas terapêuticas tibetanas, bem como duas estátuas dos considerados pais da medicina: Yutong, o Velho, e Khyenrab Norbu. Tarde livre para desfrutar da cidade. Hospedagem.

Lhasa – Kathmandu

Café da manhã e traslado ao aeroporto de Gonggar para tomar o voo até Kathmandu para conexão com seu voo internacional.

O que está
incluso?

* Traslados de chegada e saída

* 3 noites de hospedagem em Kathmandu com meia-pensão

* 4 noites de hospedagem em Lhasa com café da manhã

* City tour em Kathmandu

* Visita a Patan

* Visita a Bhaktapur

* Visita panorâmica do templo Pashupatinath e visita ao sítio budista Boudhanath

* Passagem aérea de Kathmandu para Lhasa

* Visitas ao Palácio de Potala, ao Mosteiro de Drepung e ao Palácio de Verão Norbulingka em Lhasa

* Visitas ao Mosteiro da Sera, ao templo Jokhang e à rua Barkhor em Lhasa

* Visita ao Instituto Médico Tibetano em Lhasa

* Passagem aérea de Gonggar a Kathmandu

* Seguro assistencial

* Kit viagem personalizado da Operadora


Valores

Destino Single Double Triple Período Saídas
Nepal e Tibet sob consulta sob consulta sob consulta 8 dias Sob consulta